O Autor

 Nascido na Bahia, Brasil. John Coppola sempre foi apaixonado por todos os mistérios que cercam a humanidade, enigmas como a origem da vida ou o que havia antes da explosão e expansão universal. As dúvidas que norteavam a sua mente e as experiências metafísicas que vivenciou, fizeram-no se tornar um intelecto pesquisador e teórico nato. Em seus livros, escritos com a graciosidade da sua alma e o conhecimento do seu espírito, responde, a cada livro, com dureza ou suavidade, as dúvidas de todos os homens do mundo com histórias apaixonantes, impactantes e inesquecíveis. Esclarece mistérios, descreve amores profundos e aborda diversas teorias que vão além da razão e se alojam na mais profunda psique humana.
E o autor não tem talento com as mãos apenas no mundo da escrita. É algo seu. Desenha desde os sete anos de idade, tendo um carinho maior por fazer retratos fidedignos às emoções sentidas. Além disso, foi músico por anos, tocava o som doce da clarineta.
Apesar da paixão por escrever enigmas e decifrá-los, teorizando dúvidas, no seu atual livro, um romance político, “Morte ao Poder”, John Coppola mudou totalmente a sua abordagem filosófica; concentrando-se nos problemas do Brasil de tráfico de drogas, lavagem de dinheiro, corrupção, leis ultrajantes, omissão por parte das autoridades, falta de caráter envolvendo poderosos e um Brasil mesquinho, elitizado por pessoas que cometem crimes, martírios e violações. Sendo que sanções não são feitas para os poderosos e sim para o restante do Brasil, que ainda vive do “Pão e Circo”. Como também, o autor não deixou de abordar problemas sociais que o Brasil tanto padece e todos sabem, mas ninguém faz nada! E os que fazem algo, ainda é pouco, pois o Brasil precisa de mais. “Morte ao Poder” é o que de melhor o autor poderia escrever para contribuir para o país. Um livro que desperta, uma obra estupenda, forte, cruel até, e, por isso, tão fielmente brasileira.
Além de ter publicado o romance fantástico, “A marca – Tudo contra o amor”, em 2011, quando começou sua carreira literária; lança em abril de 2013 o afamado romance político “Morte ao Poder – No limite da honra”.
O autor lançará ainda no fim deste ano o drama "Inocente Miserável", livro que retrata a vida de uma criança nascida e criada no lixão, e apesar disso, é feliz. O autor tem um livro metafísico já revisado por profissionais, uma obra filosófica que mudará drasticamente a humanidade segundo o mesmo; ao qual, ousa responder as dúvidas de todos os homens do mundo, mesclando ciência e religião numa só verdade! Não apenas esclarecendo, mas provando cientificamente até o “Mito da Criação” e ousando ao explicar o nascimento Divino antes do Big Bang, entre tantos questionamentos humanos. A obra foi intitulada como “O polêmico diário de Deus”, e será lançado em 2015.
Atualmente o autor finaliza a obra “O poder de uma mulher” (livro inspirado em fatos reais e de uma sensibilidade e ensinamento estupendos), está adaptando um roteiro do livro "Inocente Miserável" para o cinema e começou a escrever “A marca – Dias de Apocalipse”, ao qual, os leitores que viram o nascimento de um amor poderão novamente reencontrar o casal mais apaixonante de todos os universos e dimensões.
John Coppola relata que tem várias histórias prontas em sua mente, faltando apenas tempo para colocá-las no papel e presentear o mundo com a riqueza das suas obras.
Além de escritor, é editor e crítico literário. Tendo até esta data 130 manuscritos de todos os gêneros literários para apreciar nas próximas semanas. Hoje, o autor faz um dos melhores serviços de edição do Brasil, ou é muito sortudo, pois está selecionando nada menos que as melhores obras do mundo; escritores genuínos, fabulosos, livros ricos em sabedoria, contendo diversos assuntos, saberes e emoções. As melhores obras do planeta, selecionadas e editadas por um editor jovem no ramo, contudo, de um espírito antigo, sensível e visionário, que tanto trabalha para o engrandecimento moral humano sem ser contaminado pela soberba do ego.
Sales Rodrigues acredita no amor, em humanismo, tendo caráter e humildade; valores não apenas seu; pois acredita fielmente que o caráter e o amor pertencem à natureza humana, e no fim, apesar do horror que plantamos dia a dia, o homem nasceu para ser bom.
        O autor promete defender em suas obras a verdade, doa a quem doer! E com elas, ter mais força para lutar por um mundo melhor do que o de hoje, doando parte dos lucros das suas obras para ONGs, projetos sociais, fundações e trabalhos voluntários que visam erradicar principalmente a miséria, a falta de água potável e a fome. Tão substanciais e tão necessários à vida e ao ser humano. Contudo, centenas de milhões padecem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário